Afastamento do Trabalho por Depressão em Docentes da Rede Pública

A depressão é um transtorno de humor de prevalência crescente, capaz de reduzir a produtividade profissional do indivíduo em 10% e considerada uma das doenças mais incapacitantes. No Brasil, atinge 11,5 milhões de pessoas e é uma das maiores causas de afastamento do trabalho.

Uma das profissões vulneráveis é o magistério, que lida com baixa remuneração, falta de recursos materiais e estrutura, alta carga horária, excesso de cobrança, entre outras questões.

Diante desse cenário, foi realizado um estudo com objetivo de analisar o perfil dos docentes da rede pública que se afastaram por depressão, entre 2009 e 2017, bem como avaliar as características do afastamento e o índice de reincidência.  A coleta foi realizada através do banco de dados informatizado da perícia médica da Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão de Sergipe e incluiu 239 docentes.

Para saber mais detalhes sobre essa pesquisa, acesse o artigo completo. Clique aqui!

 

1 comentário em “Afastamento do Trabalho por Depressão em Docentes da Rede Pública”

  1. Boa noite, hoje eu me encontro nesse estado, afastada há 6 meses com depressão profunda, que já evoluído outras doenças, estou na fé de Deus para continuar vivendo, é um fardo muito pesado, gostaria tanto de voltar minha vida normal, meu trabalho que amo tanto, mas, não consigo, tenho medo de tudo, vou na fé um dia tudo isso vai passar, com fé em Deus!

Deixe um comentário